Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desafio

Tu te deténs à beira do abismo...
Eu construo pontes.

Enquanto armo o circo,
e estouro pipoca,
e engulo espadas,
tua alma
- cega leoa alada! -
teima
em proteger os filhotes
alegres arteiros,
brincantes de esconde
esconde.

Eu me alimento dos teus filhos,
e deixo que os caminhos se desdobrem para mim
em mistério;
prefiro que a noite fria sobre mim se derrame...
teus filhos me aquecem e consolam.

Ousas abrir tuas famintas asas?
Pontes são para confiar!
Gina Girão
Enviado por Gina Girão em 07/03/2006
Reeditado em 07/05/2013
Código do texto: T120100
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Gina Girão
Morada Nova - Ceará - Brasil, 50 anos
417 textos (25012 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 19:24)
Gina Girão