Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Resgate

Caminhaste em pedras escuras e pontiagudas,
tropeçaste e arranhaste teus dedos,
tua poesia em tiras se partiu,
versos quebrados em muitos pedaços,
o poema dilacerado em gotas
teus olhos de poeta escorreram.

Gritaste luz em tua boca amarga,
gritaste piedade em teu olhar molhado,
gritaste letras em teus dedos dobrados,
gritaste salve a esperança guardada,
gritaste tudo em tuas palavras pronunciadas,
gritaste: Solta poeta! a tua presa liberdade.
Pupila
Enviado por Pupila em 10/03/2006
Reeditado em 12/03/2006
Código do texto: T121523
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Pupila
São Paulo - São Paulo - Brasil
658 textos (21092 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:28)
Pupila