Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ei, Jovem!

Ei, jovem! Vamos conversar,
Ou desabafar.
Prove! Tente fazer ações,
Colocar emoções,
Onde, com certeza,
Há frieza.

Ei, jovem!
Produto do avanço tecnológico,
Do ranço sociológico
Que tornam o mundo,
Mais imundo;
O ser humano,
Desumano;
O sentimental,
Um materialista;
O generoso,
Um egoísta.

Que tal amanhã,
Você sem medo de sentir,
Levantar mais cedo e ver o surgir
De um novo dia
Que anuncia a esperança.

E por que não ter confiança
Em que tudo pode mudar para melhor?
Olhe a seu redor
Repare a beleza.
Largue um pouco essa moto.

Não se entregue à droga
E seja devoto
De um novo pensamento.

Veja bem! É o momento
De ver um sorriso de criança,
De abraçar um amigo,
De perdoar ao inimigo,
De valorizar ao antigo,
De analisar a consciência,
De dar valor à experiência
Que dá o mundo, o nosso melhor professor;

Que revela as verdades
Do que é certo ou errado,
Do que é essencial,
Do que é legal, justo e natural.

Dê um basta ao artificial,
Ao falso sorriso.
Pois, mais do que nunca é preciso
Ser autêntico e verdadeiro.
Pense primeiro, nesta maravilha:

Dar mais atenção à família,
Abraçar o seu pai, a sua mãe, o seu irmão,
Pondo em tudo o coração,
Sem prescindir da razão.

Por que não ouvir os conselhos
Num bom “papo” com um ser mais velho?
Ele não é “quadrado”, não!
Já que muito aprendeu neste chão,
Com o tanto que lhe foi informado,
Pela vida,
Vivida!
Sentida!
Sofrida!

Lembre-se de que foi como você,
E, certamente,
Teve os mesmos problemas,
Os mesmos dilemas
E pode orientá-lo devidamente.

Não se “ligue” tanto à máquina
Para você sem igual:
Não dê só valor ao lado material.
Tenha discernimento.
Separe o bem do mal.
Olhe o sol, a chuva, o vento.

Ouça-me bem!
Quem os aconselha,
É também um jovem que viveu um pouco mais,
Porque nova é a mente
Importa, isto sim, é o que se sente
É a personalidade, a cultura; ignorância? Jamais!

Mesmo que estas palavras
Não “lhe façam a cabeça”,
Mesmo que nada disto aconteça,
E esses valores a você não pertença,
Sei que um dia, todo esse preceito
Será aceito. Aí, sim, acredito nesta sentença. E lhe asseguro:
“Uma melhor vida na Terra; para o homem, um melhor futuro!”
JOÃO OSMAR
Enviado por JOÃO OSMAR em 14/03/2006
Código do texto: T123258
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOÃO OSMAR
Salesópolis - São Paulo - Brasil
87 textos (6394 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:44)
JOÃO OSMAR