Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POBRE POEMA DE LUZ E AMOR

Passa por esses olhos
Um facho de luz.
É o brilho de outros olhos
Mas perdido na memória
Não, não é de um tempo muito distante
Não é irrecuperável
Esta aí o futuro, é só esperar,
Muitos dizem.
E como fica essa dor no peito?
Ela é vagarosa, porém
Constante como um tic-tac
É...
Da saudade
Faz uma falta esse brilho
Tanto que até parece
Que de vez em quando
Ele está aí
Cara a cara
Mas só parece
Dói saber
Que tudo,
Mas tudo o que se podia fazer
Foi feito
Com cuidado
Com carinho
Para que nada
Mas absolutamente nada
Apagasse esse malfadado brilho
E o miserável apagou
Sem dizer bem o por que
Contudo, ele vai acender
De novo
Forte, limpo e brilhante
E as pessoas
Vão dizer
É, isso é o amor.

Muito se passou, e o brilho continua intenso.
Safado e intenso.

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 21/04/2005
Reeditado em 25/04/2005
Código do texto: T12431
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120250 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 16:04)
Peixão