Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Só o tempo realmente escreve

Pudesse eu modificar meus sonhos
Deixá-los sempre em quarentena
Disciplinados e conseqüentes
Prevenindo o imprevisível.

Pudesse eu voar sem minhas asas
Deixá-las ao lado de um velho espelho
Empoeiradas e adormecidas
Voar sem asas um céu inteiro.

Pudesse eu refazer meus passos
Dar-lhes um tom azul vermelho
Dar graça às coisas que não tiveram graça
Conhecer-me onde não existo.

Pudesse eu invadir os pensamentos dela
Ir de galho em galho
Buscando-me
Procurando meus vestígios
Montando-me aos poucos
Crescendo dentro dela
Como ela cresce dentro de mim.
ULISSES de ABREU
Enviado por ULISSES de ABREU em 17/03/2006
Reeditado em 15/09/2007
Código do texto: T124691

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite nome do autor e endereço para o site). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ULISSES de ABREU
Viçosa - Minas Gerais - Brasil
608 textos (207325 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 18:30)
ULISSES de ABREU