Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A DOR DO LOUCO

A fonte de lágriams tem secado
Embora a fonte de dor prossiga aberta
A ferida chagada ainda coberta
Já exala um odor contaminado
Com o cheiro da morte acostumado
Segue o louco seu caminho, mas descontente
Fere a si e fere a outros no presente
Sem guardar sua loucura na memória
E assim destrói o louco a sua história
SINTO A DOR QUE O LOUCO TAMBÉM SENTE

Cada passo que dá leva consigo
A maldade da serpente nele encrustrada
E com fogo sai fazendo a sua estrada
Sem ter paz, sem amor, sem ter amigo
O mais íntimo do seu peito é inimigo
Como ovelha, mas por dentro uma serpente
Quando fala a verdade ainda mente
Pela alma e coração é torturado
Eu contemplo comovido o seu estado
SINTO A DOR QUE O LOUCO TAMBÉM SENTE

Recife, 26.01.2006
djalma marques
Enviado por djalma marques em 21/03/2006
Reeditado em 27/03/2011
Código do texto: T126155

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
djalma marques
Recife - Pernambuco - Brasil
67 textos (7452 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 07:43)
djalma marques