Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ANDANDO PELA CIDADE

Os altos prédios, os altos tédios,
os caros remédios, os rostos sérios,
ao longe, dobrando a esquina,
aqui perto, quase roçando,
o barbeiro afia a face da navalha,
ela vendendo celurares,
se tem uma causa procure um advogado,
o aroma de pão feito agora,
o cheiro de café coado,
fila para entrar, fila para sair,
preços mínimos para coisas mínimas,
canção pelo rádio no carro que passa,
alguém está meditando em busca,
sempre em busca de alguma coisa,
o nada serve para nada,
300 mil quilômetros por hora,
e eu aqui parado, rodando, parado,
o ar condicionado com inveja do ar lá de fora,
sorvete de côco queimado com doce de leite,
pessoas na esquina conversando,
comprando uma casa, vendendo uma casa,
aparentemente todos são seres, são entes,
a música da ciência cantarola genomas,
os robôs estão chegando, varrendo, chegando,
sessão de cinema à tarde, policiais na esquina,
a cidade à êsmo, o silêncio cantarola vertigens,
poeta e quase poetas e não poetas e sim poetas,
um homem é um homem é um homem é um homem,
uma mulher é uma mulher é uma mulher é uma mulher,
garçonetes lindas sorriem seu melhor bom dia,
a cidade recebe a chuva em bacias de asfalto,
o mato alto no quintal lá de casa,
a cidade é um útero descansado de gestações,
alguém lá do alto atira uma bolinha de papel
e ela rola pelo asfalto molhado, rola e rola,
a cidade grita seus medos atrás de vidros escuros,
gostaria de te dar um abraço cheio de calor,
gostaria de levar a cidade pra beira de um rio,
escutarmos a cantoria das águas que passam
e levam nossos olhos,
os meus e os da cidade,
embaçados pela fuligem.

Preto Moreno
21/03/2006















Preto Moreno
Enviado por Preto Moreno em 21/03/2006
Código do texto: T126321

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Orivaldo Grandizoli). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Preto Moreno
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil
6768 textos (102465 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 19:56)