Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ULTIMATUM

ULTIMATUM
Lílian Maial


Apenas hoje, escuta-me!
Permite que o vento alise-te a fronte,
Como a mão antes ofertada, deixada aberta e vazia,
Como a voz que não calou, mas que não foi ouvida,
Nem em brisas, nem em sombras.
Libera o açoite do trigal, feito loura cabeleira a roçar-te a memória,
Quando tinhas meu peito no teu, e meus cabelos de afagos.
Apenas hoje, cala-te!
Deixa que eu ecoe por tua morada,
Que alimente teus dias de calor,
Que minha voz te seja tão vital,
Que jamais me entonarias.
Apenas hoje, olha-me!
Enxerga o teu destino, o teu passado,
O teu agora, que não há tempo para mais tarde.
A vida não aguarda, e não baixa a guarda.
Apenas hoje, ama-me!
Cala, escuta, sente, solta!
Leva esse amor para bem longe,
Para as estranhas, para o magma vitorioso.
Apenas hoje, deixa eu ser teu gozo.


***********
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 23/03/2006
Código do texto: T127587

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Lílian Maial
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1158 textos (248798 leituras)
21 áudios (13707 audições)
3 e-livros (1280 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:38)
Lílian Maial

Site do Escritor