Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BRIGAS

Por que estás tão longe,
e mesmo assim tão perto
permanece de mim.

por que deixamos que tudo
que tínhamos se transformasse
em tão pouco.
e mesmo assim tudo
é você pra mim.

quando vai ver
que essa distância que construímos
não nos leva a nada.

você nem me ouviu
quando eu gritava que não,
e preferiu que fôssemos assim,
distantes e tão sós.

por que assim tão mudos
damos tanta razão
as supostas especulações?
você nem me ouviu gritar
que eu não, de maneira alguma
aceitava essa condição.

e mesmo assim tão longe
estamos sim tão perto,
e mesmo no braço de outros
se sente envolta nos meus,
e mesmo assim sozinhos
estamos transbordando nós dois
um dentro do outro.
mário cardoso
Enviado por mário cardoso em 24/03/2006
Reeditado em 02/04/2006
Código do texto: T127642

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site http://recantodasletras.uol.com.br/autores/abelha). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
mário cardoso
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 31 anos
370 textos (14924 leituras)
3 áudios (240 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 04:59)
mário cardoso