Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DISCRETA SEMELHANÇA.

 Dia destes, em um fim de tarde.
Dei por mim num barranco de rio.
Ao longe um pequeno barco,
Um menino empurrando.a canoa.
Nas mãos um comprido bambu.
Quanta semelhança com o guri
Que fui aos dez anos de idade.
 
O mesmo boné de feltro quadriculado
A calça curta, presa
Por uma só alça de suspensórios,
A camisa suja de estripulias
Abotoada em um só botão.
Os óculos “fundos de garrafa”
Escorregado no meio do nariz.

De algum lugar eu conhecia aquele petiz.
Eu o observava, ele ficou me olhando,
Imagem de uma fotografia antiga.

A noite foi chegando devagar.
Afastou-se o barquinho
E o menino também.
Não lhe fiz sequer um aceno.
O passado não se despede.

Dei-lhe as costas
Ergui os óculos
Ajeitei o boné quadriculado
E segui
Nômade, errático, andejo.
Cativo das minhas fotos desbotadas.
Humberto Bley Menezes
Enviado por Humberto Bley Menezes em 25/03/2006
Código do texto: T128393
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Humberto Bley Menezes
Curitiba - Paraná - Brasil
94 textos (5962 leituras)
3 áudios (514 audições)
2 e-livros (91 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 16:13)
Humberto Bley Menezes