Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0251 - Rigidez


 
Deixa cair tuas vestes como cortina,
mostra-me teu nu, agora meu nu,
tingirei tua pele de beijos e cores,
sem abafar teus gemidos de prazer.
 
Deixarei escorrer nossos líquidos misturados,
entre dois corpos mais loucos, mais nossos,
provoco teu tesão até perder a lucidez,
mordisco teus lábios, estes vermelhos meus.
 
Abraço teu corpo mostrando minha rigidez,
molho-te de suor com um gesto viril,
contorce teu desejo entre minhas pernas,
presa, te satisfaço no meu prazer.
 
Espalha teu corpo na cama como roupa jogada,
recosta em meu peito, repousa teu gozo,
sonha momentos entre paredes mal pintadas,
pede, voltarei rijo, voltarei teu, voltarei prazer.
 
01/05/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 25/04/2005
Código do texto: T12952
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116252 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 17:08)
Caio Lucas