Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um momento, cidadão!



A espera diz-se sábia
Embora nem sempre seja assim
Já vi quem é bom de lábia
Enganar gente sem fim

Conversa é sempre preciso
Propicia o entendimento
Mas temo pelo juízo
Que anda tão fraudulento

Acredite ainda existe
Quem valoriza o que pode
Tendo como verdade
Mero fio de bigode

Quanto à morte, está enganado
Vivem os bons, certamente
Apenas assistem calados
Episódios deprimentes!
Priscila de Loureiro Coelho
Enviado por Priscila de Loureiro Coelho em 29/03/2006
Código do texto: T130706
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Priscila de Loureiro Coelho
Jacareí - São Paulo - Brasil, 65 anos
1286 textos (215245 leituras)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:54)
Priscila de Loureiro Coelho