Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOCORRO INÚTIL

Te avisei claramente,
isso já faz algum tempo:
estás me devendo umas contas,
não é pouco e eu não me contento.
Não tente fazer barganha
e nem pretenda descontos,
nem adianta fazer manha,
não sou programa de milhagem,
nem pensar em usar seus pontos,
esses já estão na contagem.
Reserve tuas energias,
e nada de "assim eu morro"
Pode até chamar os bombeiros
mas não adianta pedir socorro.
Vai pagar cada minuto,
cada carinho perdido,
cada toque, cada beijo,
sem essa de"to morto"
nem vem que pra ti não tem.
Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 26/04/2005
Código do texto: T13109

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154037 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 09:28)
Débora Denadai

Site do Escritor