Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LÍNGUA GRANDE, MAL HUMANO

Os gumes afiados
das línguas
calaram nossa bocas
afastadas e sozinhas,
selou-se silenciosa
a carta não remetida
enquanto as nossas roupas
guardadas, pecam vaidade.

O canivete de bolso
ressurgiu afoito
retalhou o siso sem mistério
do riso dos amantes,
perfumou-se de praça
na seiva ferida das árvores
no coração rasgado de amor
iniciado por um canivete.

Língua grande, mal humano,
as bocas também precisam de silêncio.

Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 27/04/2005
Código do texto: T13238
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Djalma Filho http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=686). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
658 textos (19525 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 15:16)
Djalma Filho