Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MARCO-ZERO

Converges
Desconcertante
À minha pessoa
Quando me sorris
Tuas palavras loucas
De rimar idéias.

E se diletas,
Eis que assim te apartas
Da grande massa
Onde eu não te vejo.

Vê(?) que exponencias
Minhas variáveis
Nesse teu sorriso
De desnudar almas?

Vê(?) que tangencias
Minha sanidade
No limite ambíguo
Das tuas palavras?

Olha e vê(!)
Que o que eu vejo
Desde quando eu nada via
– marco-zero do meu desejo –
Tem corpo de poesia,
E carne,
E gozo,
E boca,
E beijo.



Dalila Langoni
Enviado por Dalila Langoni em 02/04/2006
Código do texto: T132508
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dalila Langoni
Estados Unidos
102 textos (6277 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:32)
Dalila Langoni