Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POUSADA

Minhas mãos
encobrem suas mãos
incansáveis em trocar o vestir
dos nossos dedos.
Meu corpo
deitado sobre seu corpo,
insaciável, descobre o despir
da nossa carne viva.

Aperte-me contra seu medo,
que teme excitado pelo peito ereto;
abrace-me contra sua alma,
que brinca excitada pelo gozo eterno.

Não me xingue de amigo,
mesmo se a vida, cúmplice, lhe impuser
a data do aniversário para comigo fugir
do bolo, da faca, da vontade de mentir.

E, com um lençol bem comum,
cobrirei seu olhar na maioridade do sono,
com um lençol bem comum
aquecerei suas coxas para que o vento não carregue
o nosso lençol em comum
- daqueles de pousadas bem barata -
molhado pelo amor, antes do despertar do acontecer.
Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 27/04/2005
Código do texto: T13255
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Djalma Filho http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=686). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
658 textos (19519 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:30)
Djalma Filho