Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Blackout

Parto a palavra
A norma fora de órbita
Recomeço
Bifurcada
Reboco
Entaboco
Um palpite
Um furo
Estorvo de mão
Calejada
Rajada de vento
Pálpebras
Em lentidão
Cisco
Desintegrado
Luva de camurça esmaecida
Amanhecida
Pela porta de um outro lugar
O não lugar
Do lado de lá
Contamina
Insemina
Um olhar de venda
Tendas?
Em
Tendas
Oculto sol
Parto no escuro
Silêncio
Ver-te
Cal
Cruzada
No horizonte
Vertente
Latente
Veiculo seminal
A palavra
Pacto
Vegeta
Ativa
Prolixo?
Pó,
Lixo?
Unha
E
Cisto
Re
Visto
A mente estriada
Animalescamente
Vi
Vente
Vi
dente
Sobrevivente
Conivente
O ventre
Da palavra
Serpente
ausente
imprudente
presa
atento instinto
bicho mascarado
características perdidas
desenho delineado
som guardado
bardo
barato
sangue negro no papel
céus impossíveis
chuvas
de absurdos
longos discursos
atrás da minha voz
perfumes nos lençóis
interceda
ceda
entre objetos pontiagudos
furos
nos pés e nas mãos
ama
dor
estática
soda caustica
desejo
verdade clandestina
verso degenerativo
soropositivo
atrito
[palavra e sentido]
Rompo o vinculo
Fecho o circulo
Vicioso
Suntuoso
Parto
A
Palavra
.

Roberto Sampaio x Izabella Gamellas
Izabella Gamellas
Enviado por Izabella Gamellas em 05/04/2006
Reeditado em 05/04/2006
Código do texto: T133969
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Izabella Gamellas
São Luís - Maranhão - Brasil
107 textos (10696 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 06:57)
Izabella Gamellas