Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Paradoxal

O dia curto,
O dia é longo.
O mar é limitado;
É expansivo.
A noite é criança,
A noite é adulta.
Nos julgamentos efêmeros
Da minha eterna razão,
A minh'alma é pacífica
Porém revolta,
Arde em chamas,
Arde no frio da solidão.
O meu paladar é amargo,
É pequeno,
É largo.
Meu sentimento é completo,
É vazio.
O meu olhar distante,
Às vezes está perto
Do meu lugar vendido
Quase sempre comprado.
Meu sol que brilha
Às vezes escurece
Nas normais e estranhas
Avenidas e ruas de confusão.
Kétilen Paes
Enviado por Kétilen Paes em 05/04/2006
Reeditado em 09/01/2010
Código do texto: T134389

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Kétilen Paes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
160 textos (4889 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 20:46)
Kétilen Paes