Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OXALÁ

Epa babá-epa ô,
meu Senhor,
devolva o branco às ruas
da sua, meu Salvador,
cidade
meio caminho da Bahia
seja no elefante dos Gandhi
ou no abre-alas do Brown

 Epa babá-epa ô,
meu Senhor,
devolva os barcos ao mar
da sua, meu Salvador,
modelo
da Oxum na rampa do mercado
com tempero da Maria de São Pedro
ou no Meia Três da China

Epa babá-epa ô,
meu Senhor,
devolva os braços mansos
da sua, meu Salvador,
espelho
para que Iemanjá tenha inveja
dos olhares de Pierre, do tempero da Dada,
da voz doce de Zélia e de quem vier de lá.

Epa babá-epa ô,
meu Senhor,
devolva o berço de cidadão
da sua, meu Salvador,
Pátria de Exu
que abre todos os caminhos
aos que com raízes nascem e com raízes ficam
aos pés, encantados, com a fé ao Senhor do Bomfim.
Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 06/04/2006
Código do texto: T134974
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Djalma Filho http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=686). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
658 textos (19517 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 12:01)
Djalma Filho