Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A boca que tira do gosto aquilo que desejo...

A boca que tira do gosto aquilo que desejo
Na cor dos olhos que ela gosta
Suaves são os calafrios que passamos
Mãos que nem toquei
Apenas o único toque como se fosse primeiro
Viagem para além da linha
Mais no leste de cara para o mar
Iluminando aquela trilha para ficar de bem
Na porta da pequena maçará
A pele que se toca, olhos ardentes
O olhar no verão com Lua
De outra noite de grandes estrelas
O calor que suplanta em pequenos solfejos
Com o murmulho latente de mais um beijo
Ah! de que visão, me torna mais próximo
Na distância sem medida deste lado da Ilha
A fresta da janela me inclina
Para tantos desejos de ontem
No anseios que amanhã me tomam
Um sussurar alucinante no canto da vida
Olhando para o chão para que ninguém me veja sorrir tanto
No canto latino deste meu desejo
Ah! mulher, que me toma de assalto
Que me devora pelas dobras da imaginação
E ainda sinto o corpo latente, úmido e amado
Meus dedos tremendo de emoção
Se nada me achar de ontem,
Tudo que revi é mais um prazer
E mesmo que pequenas sejam as oportunidades
Latentes serão os momentos que iremos tirar
E ter na volúpia, os maiores e melhores
O gozo do infinito
Apertei no meu peito para sentir o seu corpo
Tomei outra dose para aliviar a minha tensão
E se minhas mãos ainda estão molhadas
Sedentas por tanta paixão
Humm! a boca espera o gosto
De mais um beijo..

Ah! isso é viver...

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 28/04/2005
Código do texto: T13612
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120250 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 15:49)
Peixão