Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESMANCHE

Hoje vieram me vender umas palavras...
Comprei algumas, outras fiz trocas,
algumas, tão deformadas, não quis nem ver...
Sempre se faz um bom negócio com velhas palavras...
Depois de desmontadas, lavadas, só vendo em peça,
vale mais do que inteiras, dificeis de desmanchar,
complicadas, cheias de nós...
Tem algumas que dão muito trabalho para desmontar,
estão com zinabre, ferrugem, falta pedaços, rangem,
inteiras não tem uso mas no fim sempre dão lucro...
Ainda ontem comprei várias peças, um monte de mães...
Rapaz, peguei uma delas pra ver como estava,
você nem imagina quanta coisa saiu de lá de dentro...
Essa que comecei a desmontar tinha esgastalhada,
lá no fundo, uma foto de um filho que sumiu no mundo
e nunca mais voltou, quase não consigo arrancar...
Quantas lágrimas, moço, acho que uns dez baldes...
E aqueles olhos, então?, cansados, cheios de imagens
de todo o tipo, o bebê morto, o marido que morreu
do coração, tinha até a foto da filha que foi embora
pra Grécia e que ficou por lá...uns olhos turvos,
pareciam dois rios se entregando ao mar...
Fui tirar a pele, as dos dedos cheia de marcas de tantas roupas lavadas, quando fui separar os braços tinha lá
bem uns dois mil abraços que ninguém veio buscar...
O coração, então, cheio de calos, de furos, parecia
que faltava pedaços que alguém tinha levado embora...
O miolo, você sabe, depois de quatorze filhos,
nem serve mais...cabeça de mãe a gente vende bem,
faço até leilão, todo mundo procura dizendo
que quanto mais velha, mais sábia...
Eu separo uma coisa que vale muito, a mais cara,
todo mundo quer, peça preciosa, é o sorriso...
Sorriso de mãe?
Tem gente que dá tudo o que tem só pra ver
um sorriso de mãe...
Teve um que quis tanto que nem cobrei...
Até hoje, quando passa por aqui,
diz que foi a melhor coisa que já teve na vida...
Me dá bom dia, digo bom dia,
segue seu caminho, entro na oficina e, como diz o Pessoa,
o mundo volta a girar sobre o seu eixo.

Preto Moreno
11/04/2006




Preto Moreno
Enviado por Preto Moreno em 12/04/2006
Código do texto: T137880

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Orivaldo Grandizoli). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Preto Moreno
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil
6780 textos (102538 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 05:01)