Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sentidos

Quanto dói!
Quando sinto!
Dói,
Sinto tanto,
quanto puder
quando for preciso.

A cadeira.
Senta a pessoa
Usa , abusa
Do Desuso
Das Letras
Da agonia.

Seria melhor ficar sem esta forma de sentir.
Opaca vida!
Translúcida pela simetria
E mortal em sua homotetia.

Veja!
Algo tão comum
Que nos não ouvimos
Tocamos,
Enxergamos
Vivemos
Sofremos
Morremos.
A ambição.

Forma traiçoeira de amar
Em sua imagem.
Que imagem?
Seria esta especular
Do amor
Sem produzir
A dor.
A inveja.

Tentar sem conseguir.
Pular sem cair.
Voar sem sentir.
Esvaziar sem ter o quê.
Quanta prepotência!
Tanta arrogância!
Só ambição,
Gera inveja,
A derrota, em plena agonia.
Sente a angústia,
Queria viver. Mas, só sei morrer.
Morrer , morrer....
Em meio ao nascer.
Sem poder criar vida,
Apenas prolongar a morte.
Everton Cangussu
Enviado por Everton Cangussu em 14/04/2006
Código do texto: T139189

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Everton Cangussu
Imperatriz - Maranhão - Brasil, 38 anos
25 textos (1069 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 15:43)