Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Alagadiço de Festas

Não há nada, em absoluto,
que me torne intangível,
talvez o ocaso dos dias,
que passa tangente às ruas.

Sou ocasional dos alheios,
das subidas arcadas,
e descidas em pecado.

Nada me faz sofrer mais
do que não sofrer.
Perdi meu coldre de lantejoulas
numa luta
de trinta anos
perdi meu sentindo de ser,
num caminho sutil e lilás.

Fui me revisar diante da
vida que me restava,
e da vida nada me restava.

Desde que ela se foi,
dobrando esquinas,
empoeirando vestidos,
e encapuzando sua cachemira
de vinho brando,nunca fui
mais desigual,parecido a uma
águia tonta e dourada
cavando os espargidos
num céu de puro sol.

Depois que tudo se passou
e só não passou prá mim,
invoquei o artigo da morte:
onde morre um amor tão antigo
outro não pode sobreviver a sede
de um novo.

Por tudo isso,
um vendaval
passou por aqui,
e, em dor,
me transformou em
pura
fantasia infernal.
José Kappel
Enviado por José Kappel em 18/04/2006
Código do texto: T140911
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26783 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:21)
José Kappel