Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Lar das cinzas"


Não sei, não sei...
Nunca se sabe.
Não passa de tentativas incoerentes.
Mentiras duradouras.
Deve-se fortalecer a mente.
Iniciativas penosas desistem antes de conferir.
A mistura é difusa!
As críticas são variáveis...
E as tentativas já desmotivadas.
O mundo caótico...
De forma insensata...
Vai e vem.
Não existem inimigos...
Apenas o índigo!
E as criaturas em síndrome...
São paramércios e amebas...
Manipulados por sim.
Trata-se de conformismo.
Convém a eles.
Escrúpulos não existem.
Existir?
Eticamente estável...
Ritmicamente mortos.
Nas cinzas moram...
Nas cinzas se transformam.
O mínimo, o múltiplo...
E o comum.





O que de Souza
Enviado por O que de Souza em 19/04/2006
Código do texto: T141705
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
O que de Souza
Curitiba - Paraná - Brasil, 30 anos
343 textos (9053 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/06/17 01:03)
O que de Souza

Site do Escritor