Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Náufrago

Hoje acordei em um local diferente, não sei por quanto tempo mais poderei suportar esta angústia, este sofrimento, esta dor. Sinto-me só; estou só e esquecido pelo Tempo e por todos. Até quando viverei assim? Até quando ficarei esquecido e abandonado nesta ilha, na qual se transformou a minha vida?

Responder; não sei. Já parei de contar o tempo, contar as horas, contar os dias, sou um náufrago da vida, um náufrago do destino; um ser abandonado e desesperado, tentando sobreviver das migalhas encontradas pelo caminho.

Olho para o mar a minha volta; tento atravessa-lo, mas sou impedido pela torrente das águas, estou cansado, fraco e não encontro mais forças para lutar.

Esperarei quieto, até que o mar se acalme; e quem sabe assim, uma nau apareça e me resgate, devolvendo assim toda a minha dignidade. Até lá, vou recolhendo as migalhas que me restam nesta ilha deserta, escura e fria na qual se transformou a minha vida.

Jorge Santos
Enviado por Jorge Santos em 20/04/2006
Código do texto: T142139
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Santos
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 47 anos
93 textos (4627 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 10:47)
Jorge Santos