Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dono da Vez

Sou angustioso e perolado,
cheio de ânsias e perdeduras,
avenidas me cortam ao acaso
e ruas me deixam alado.

Sou argamassa e cimento,
cortado por pontes de três traves.
Sou a chave e a perdedura,
sou a chama, o fogo, e a meia-luz.

Sou a dor de todos,
o trio e o dueto.

Nunca tenho hora certa
nem manhã de Carnaval,
vivo sem horas,
num círculo sem ponteiros.

Mas sou puro e casto!
inocente de dar dó.
Corro pelas montanhas
e, nem por isso, faço
parte dela.
Um dia, quando tudo acabar,
vão dizer, num cantinho:
Lá vai a solidão de nosso astro!
José Kappel
Enviado por José Kappel em 21/04/2006
Código do texto: T142630
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26783 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:24)
José Kappel