Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vão Central

Sou dono disso,

sou dono daquilo,

parte da montanha,

meia parte do vale.

Sou dono de bordas, do anel

e da mão.

Mas não sou dono dela!

Sou dono pujante

de vários instrumentos de sopro:

da guitarra, do piano e do violão.

Dono de quem não morde e de quem

me chama por duas vezes.

Mas da luz, não!

Não senhora, da luz, não. Ela passa

de raspão e nunca parou

pra perguntar se eu tinha nome.

Sou dono da ânsia,da angústia,

do caos, da fadiga e das

ansiedades.

Sou dono da meia Austrália,

de Dallas,e parte da

montanha do Himaláia!

Sou forte e poderoso.


Sou dono da casa, dos

colares prateados e pulseiras de couro.

Sou dono do que flutua, do cal e dos

formidáveis.

Mas da luz! Ah! Da luz não!

Ela nem passa pra perguntar

meu sobrenome!

Sou dono da vara vesga,

da tempestade e dos imensos.

Sou dono da âncora e dos

que flutuam.

Sou dono da meiga,

do terno e da paz,

do turbilhão e dos

vagalumes.

Mas da luz, não!

A luz é de um dono

só e longe mora

daqui.

Lá no vão central

que separa minha vida

do meu nada.

Ah!  esta luz,não!
José Kappel
Enviado por José Kappel em 21/04/2006
Código do texto: T142631
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26789 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:15)
José Kappel