Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BRASIL,DESPERTA DO TEU SONHO ETERNO....

ATRAVÉS DA POESIA, HÁ O NOSSO PROTESTO CONTRA O DESMATAMENTO, A EXTINÇÃO DE ANIMAIS E O DESMANDO EXISTENTE EM NOSSO PAÍS.

BRASIL,DESPERTA DO TEU SONHO ETERNO....

TRABALHO REALIZADO EM 2000 COM ALUNOS DAS 5ª SÉRIES DA EMEF PADRE REUS, SOB O TÍTULO:



BRASIL....EM ANTES DE 1500...A2000...

O FIASCO DOS 500 ANOS

Esta terra tinha donos

Mas "eles", sem piedade

Mataram os índios e os animais,

Pelaram a floresta,

Roubaram a madeira

E o pouco que nos resta

Devemos preservar.

Passados 500 anos.

Os donos antigos da TERRA BRASILIS,

Não puderam protestar.

Foram tratados como animais

Por batalhões de policiais.

Em mil e quinhentos,

A nau Capitânia,

Pelo Atlântico navegou.

Mas a nau do ano 2000

Quase naufragou.

Se esta foi a festa

Dos 500 anos do país,

Uma certeza resta:

Há muito a fazer

Para este povo ser feliz.

(DENISE e alunos da 5ª B)



A CAATINGA E O CERRADO

A caatinga e o cerrado

Não estão sendo preservados,

Com árvores cortadas e queimadas.

Está muito desmatado

Com isso enfraquece o chão.

Falta chuva,

Sobra sol

Nesse meu lindo sertão.

Peço para as pessoas

Que não maltratem a natureza

Porque estão tirando dela

A sua rica beleza.

Homem, não mate

O que é seu,

Pois estará destruindo

O lugar onde você viveu.

(Adrian – 5ª B)

FLORESTA AMAZÔNICA

Brasil, sai desta insônia

E salva a tua Amazônia.

Desmatamento e erosão...

Demanda de carvão...

Animais em extinção...

Brasil, sai desta insônia

E salva a tua Amazônia.

Assoreamento e erosão...

Garimpo e contaminação...

Culturas em destruição...

Brasil, sai desta insônia

E salva a tua Amazônia.

A paisagem em degradação...

Provocada pela mineração...

E a droga da poluição...

Brasil, sai desta insônia

E salva a tua Amazônia.

(Adriano e Gabriel – 5ª B)

NOSSAS MATAS



Tínhamos matas tão lindas

Que o homem destruiu.

Não poderiam ser destruídas.

Eram matas do Brasil.

O desmatamento e poluição

Fazem parte do nosso país.

Destruíram sem compaixão.

Nem sei se foi eu que fiz!

Mas tenho a esperança

De uma mata melhor.

Vamos fazer uma mudança.

Não vamos partir prá pior!

(Rita Pacheco – 5ª B)



O BRASIL INFELIZ

O Brasil foi invadido

E não descoberto...

Isto é certo!

Quando os portugueses

Aqui chegaram

Todas as riquezas levaram

Para o seu país.

Brasil infeliz!

Os índios, eles escravizaram

E doenças trouxeram...

E muitos morreram...

E poucos sobreviveram.

O que podemos fazer

Pelo nosso Brasil?

BRSIL

INFELIZ!

(Pâmela Balparda e Tamiris Lima – 5ª B)





O PANTANAL

O Pantanal está sendo destruído

E os animais estão sumindo.

O jacaré estava em extinção,

Mas agora, que bom,

Já têm de montão.

O Pantanal é muito lindo

Quando as aves estão a cantar,

Mas pode ficar mais ainda

Se todos o preservar.

Sem lixo no chão,

Sem ar e rio de mercúrio poluído,

Imagine como vai ficar

Nosso Pantanal tão querido!

Conscientização é o que falta

Às pessoas a morar

No nosso Pantanal e brasil

Que todos devemos cuidar!

(Débora Bondan e Camila Ferentz - 5ª B)



PAU-BRASIL

Os portugueses levaram

Todo o pau-brasil

Que deu nome ao nosso país;

E foi uma grande riqueza

Que sumiu.

E hoje, o pau-brasil

Não é mais visto

Facilmente

Como na época de 1500.

E os culpados

São os portugueses

Que levaram nossa madeira

Para tingir suas roupas

De cor púrpura e vermelha.

(João Carlos Diehl e Bruno – 5ª A)



OS BRASILEIROS DE 1500



Quando Cabral, em 1500,

Aqui chegou

Se deparou e ficou encantado...

Eles eram índios de graça e magia,

Habitantes do Brasil.

Donos da terra

Donos de tudo,

Mas os portugueses, sem

Se preocuparem com isso

Escravizaram esses brasileiros

E tomaram suas terras.

Hoje, 500 anos depois

Queremos homenagear o Brasil

Mas deveríamos sim

Homenagear aos primeiros

Brasileiros de 1500 – os índios

Que hoje, são donos de apenas

De suas vidas e nem isso podemos garantir.

(Marlom e Renata – 5ª série A)





OS ÍNDIOS E SUAS PAIXÕES PELA TERRA

Os índios gostavam dessas terras,

Por isso cuidavam com seu amor e humor.

O espanhol Pinzón foi o primeiro

A chegar em nossas terras

Foi recebido com arcos e flechas.

Não reagiu, fugiu.

Já três meses depois,

Cabral avistou terras novas

Ainda não conhecidas dos portugueses.

Nessas terras viviam pessoas

Com suas vergonhas de fora,

Que só observaram Cabral.

Mas Cabral e os tripulantes

Foram se juntando com os índios

E os portugueses os escravizaram para vender.

Os índios, até tentaram reagir,

Mas o que acontece com arcos e flechas

Contra armas de fogo?

Eles morriam com doenças

Que os brancos trouxeram:

A gripe, a gonorréia, a sífilis...

Hoje em dia, existem 250.000 índios.

Morreram mais de 3 milhões

De 1500 até 2000.

Os índios querem respeito,

Pelas sua terras que os portugueses

Roubaram deles.

(Róger da Rosa e Róger Pinheiro – 5ª B)





A VIDA NAS CARAVELAS

Marinheiro embarcado

Banheiro improvisado

Morte ao lado.



Morriam de fome,

Os ratos nos porões

E a peste a bordo.

Marinheiro embarcado

Banheiro improvisado



Morte ao lado.

Os temperos fortes

A carne podre...

E esse tempos difíceis...

Pessoas em alto mar



Marinheiro embarcado

Banheiro improvisado

Morte ao lado.

Apertados com mantimentos

E mal conservados

Os marinheiros enfrentavam

Difíceis viagens.

Marinheiro embarcado

Banheiro improvisado

Morte ao lado.

(Leonardo e Paulo Roberto – 5ª A)



AS DOENÇAS DE 1500

Em 1500, os índios não tinham doenças,

Até que vieram os portugueses

E várias doenças trouxeram

Para os indígenas,

Em 1500,

Quando os índios adoeciam

Se cuidavam com ervas e

Plantas medicinais.

Os portugueses,

Transmitiam doenças

A eles desconhecidas.

E assim, pouco a pouco

Nosso povo foi morrendo

De gripe, sífilis e peste.

Hoje o tempo é outro...

Índio morre de malária,

Alcoolismo, desnutrição

E doença do pulmão.

(Giese e Gladis – 5ª B)







MATA ATLÂNTICA

Vamos moçada ajudar

A preservar essa mata.

Que legal! Legal!

Vamos moçada ajudar

A preservar essa mata

Que já foi muito legal! Legal!

Vamos preservar...

Quando os portugueses chegaram

Logo acabaram com nossos pássaros

E outros animais...

Haviam plantas...muitas plantas...

Flores coloridas mil...

E até pau-brasil...

Agora não tem mais!

Vamos moçada ajudar

A cuidar da Mata Atlântica

Uma mata bem legal! Legal!

Bem legal!

(Pâmela Machado – 5ª B)



AMAZÔNIA

Amazônia, lugar maravilhoso

Recanto de paz, de animais

De plantas mil.

Mas a ganância do homem

Em sempre querer mais,

Está destruindo esse recanto.

Amazônia, lugar de variadas

Espécies de animais e de plantas,

De povos indígenas. De amor e de paz.

Os povos indígenas,

Viviam felizes até que a ganância

Derrubou suas árvores,

Ocupou seus territórios.

De animais, está cheia a AMAZÔNIA.

Eles querem viver em harmonia

E em perfeita paz.

(Camille e Laís – 5ª A)

AVS DO BRASIL



A extinção não pode continuar

Mais não.

Alegria é ver nossas aves em harmonia.

Riqueza é essa beleza e dá fortaleza.

Verdade é a honestidade, nossas aves

Esperam uma vida de fraternidade.

Riqueza e harmonia...nossas aves...

Alegria,,,

Felizes são as aves que saíram

Da extinção

E não podem voltar mais não:

Arara azul: é céu azul

Beija flor: é canto da flor

Arara verde: faz a mata ficar mais verde

Arara amarela: é ouro em pó.

Pica-pau-do-bico-amarelo:

Tem um amor do tamanho de um castelo,

Faz ficar tudo mais belo

As aves...o amor...é beleza

Que Deus fez.

(Sheila – 5ª C)

OS PRIMEIROS HABITANTES DO BRASIL



Vejam só essa terra chamada BRASIL!

Foi descoberta há pelo menos

Doze mil anos atrás

E a prova "Luzia" nos traz.

Eram povos primitivos

Que viviam em cavernas.

Pintavam e caçavam.

E frutas comiam.

Hoje, nas escolas

Estudamos nossa história.

Vamos juntos aprender,

Pois temos muito a saber

Sobre o país e sua glória.

( Tatiane de Lima - 5ª D)



Denise Severgnini
Enviado por Denise Severgnini em 22/04/2006
Reeditado em 22/04/2006
Código do texto: T143239

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Denise de Souza Severgnini http://www.denisesevergnini.recantodasletras.com.br) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Denise Severgnini
Novo Hamburgo - Rio Grande do Sul - Brasil, 57 anos
11345 textos (916764 leituras)
16 áudios (8882 audições)
311 e-livros (34110 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 09:14)
Denise Severgnini