Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

carne de terceira

Tinha esperança
Sorria fácil feito criança
Toda relevância perdeu a graça
Em meio à insignificância
Da falta dos atos
se desbanca
desbarrancou
Acordado enquanto dorme
Dominado pelo sono
Deitado em pé
Ressaca pura
As olheiras dominam o semblante
Desanda
O zumbi das ruas
Vivendo torto por tortos caminhos
Perdeu o valor
como os fios
Ta careca de saber
Que as coisas ilegais
o separam de você
Falando na terceira pessoa
Para tentar me esconder
Tiro o corpo fora
Fujo em branco
Aqui só o escuro é puro
na negritude se misturam todas as cores
O sangue é forte
Intenso nos amores
Doutores tentaram explicar
A verdade está presente
Onde não há
Tente enxergar
Por trás de todos os rótulos
O produto não presta.
Marco Cardoso
Enviado por Marco Cardoso em 22/04/2006
Código do texto: T143341
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marco Cardoso
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil
1601 textos (34631 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:35)
Marco Cardoso