Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0267 - Desapego da paixão


 
Penso que jamais alcançarei qualquer amor,
meus braços curtos, pequenos pés, um corpo ausente,
os sentimentos são muito maiores do que a paixão,
sinto-me como uma concha fechada por dentro.
 
Andei cego entre uma e outra mulher que desejei,
continuaria a fazer amor se não fossem os gritos,
a voz veio rouca do fundo de minh'alma, emudeci,
a música parou, em poucas palavras, me perdi.
 
Regaram meu coração com pouco amor,
o corpo com quase nenhum prazer,
queria formas novas de sobrevida para minha loucura,
até o perfume da outra boca exalou pela manhã.
 
Voltarei ao meu estado de morte, não súbita como antes;
quando tentei arrancar minhas raízes, não eram fundas,
um pequeno arbusto foi o que representou a paixão,
quando um dia murmurarem meu nome estarei distante.
 
09/05/2005

Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 02/05/2005
Código do texto: T14337
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116245 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 16:58)
Caio Lucas