Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PARTO

- uma fuga plural -

Vamos fugir a dois?...
Pois ir só, ou sozinhos, será tão desgastante
quanto tropeçar no tapete da sala escura, sem TV.
Precisaremos de carinhos para esticarmos as pernas.

Vamos fugir a dois?...
Pois seguir como monges será tão desumano
quanto a mesmice da roupa para ambos os sexos.
Precisaremos de frios para trocarmos calor de mangas.

Amanhã,
quando errantes voltarmos do pó,
a eternidade nos trará o amanhã
mesmo no apagar da luz antiga;
nós, encorajados com a ida,
plenos e reconhecidos,
seremos íntimos da luminosidade.


Sei que as lembranças ficarão nos álbuns da saudade,
nas fotografias dos fantasmas que, sem mim, colecionarias.
Sei que os pedidos ficarão guardados nas fitas do Bonfim,
nas histórias de reza e fé que, sem prece, jamais atenderias.
Sei que fugir não é só brincar de comunhão com o espaço.
Mas, voltar a dois, é pura rebeldia da causa por esse amor intenso
tão pretensioso e egoísta, do primeiro até o último momento,
tão auto-suficiente que até o reflexo dos casais, em par,
nos verão ausentes nos espelhos dos quartos solteiros.
Voltaremos sem achados. Mas povoaremos a solidão!.

Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 03/05/2005
Código do texto: T14432
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Djalma Filho http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=686). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
658 textos (19517 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 12:12)
Djalma Filho