Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Teimosia

 No vai e vem a vida vira poesia
 Um lápis, uma folha, um dia
 Palavras brincam de esconde-esconde
 Fluem fácil, mais do que dizer.
 No brinquedo das letras sós
 soletramos um pouco de nós.
 Narramos a cor e a dor do dia.
 Assim é fazer uma poesia.
 Os sentimentos são temas,
 alegrias e dores viram poemas
 E é nessa criação infinita
 que em versos brota bonita.
 Se a primeira linha socorre,
 é sóbrio se estar de porre.
 Como cheiro, espalha e exala.
 Não dá mais para conter a fala.
 Despidos, estamos perdidos, e
 pelo poema fomos traídos.
 Trancamos portas e janelas, pois
 não raro a poesia entra por elas.
 Jogamos o papel e o lápis fora,
 e nem assim, o verso vai embora.
 
 
Lislopes
Enviado por Lislopes em 26/04/2006
Código do texto: T145604
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lislopes
Passo Fundo - Rio Grande do Sul - Brasil, 55 anos
80 textos (269463 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:29)
Lislopes