Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

De Passagem

Estava de passagem,
indo e vindo,
sem lugar certo prá ficar,
mas estava de passagem.

No caminho de agrulhos,
encontrei uma ponte de encarquilhos.

Do outro lado da ponte,
envergada de madeira,
e solicitude de musgos,
estava alguém acenando.

Esperto, até certo ponto,
acenei de volta, com meu tímido
arredio.

A outra pessoa do outro lado
falou mais alto:
"Vem, que é raso,
vem que flutua,
vem que a água é tépida."

Indeciso, me arremessei de
pensamentos.
Mas, de medo imprevisível,
sai logo dali.

Fui embora
por outra estrada,
menos arenosa
e sombreada de eucalíptos.

No caminho de pedras magras
enontrei um morador da região
- abastado de lenha às costas -.

Perguntei indeciso,
ao que achei de pobre homem:
quem fica do outro lado
da ponte a acenar?

E ele atorniquetado de toras
me disse:
é a dona da vida e da morte
que chamam os caminhantes.

E se eles não forem - perguntei
meio agro -
De duas uma - parecia refletir ele -
ou a pessoa está a beira da vida ou
da morte...
e o que o sr. disse - perguntou
o homem dos dos feixes.

Vim embora correndo - falei
já com meio-pé de medo.

- Então não se preocupe -
disse ele - se a pessoa nada te fez
é sinal que sua vida de nada vale
e sua morte, muito menos ainda.

Você está apenas de passagem
entre o claro e o escuro,
entre a vida e a morte,
procurando um caminho
que não existe;
procurando sentimentos que
já se foram -arredou ele.

E disse ainda:

Sua hora já é da noite,
e sua imagem só torquilha
medo e ansiedade.

Você não está aqui nem lá:
por isso se acalme:
você está apenas de passagem !
José Kappel
Enviado por José Kappel em 29/04/2006
Código do texto: T147205
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26784 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:28)
José Kappel