Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ACIMA E ABAIXO

Acima e abaixo da égua em dor
nada há senão o vazio em gás hélio
como se houvesse um múltiplo professor
das estrelas gregas e conhecimento aristotélico.

Da ciência de se discutir e em tudo ver à volta
há o gnomo do romance entre o físico e o mais tarde
tal um pouso de reconhecimento numa retorta
em tempos medievais em que Joana tosta a carne.

Agora já se sabe: O que passou fica 'trás da montanha
do corpo absoluto onde houve aquela batalha
entre a estremecente luz que mostra ou acanha
e o desvario do canto rouxínico e a triste gralha.

Fim da curva do tempo ora agora em expansão
quando o trem passa duas pessoas sentadas
olham para o ponto confuso que é o coração
absurdo que se bate dentro das palavras.

Agora já se sabe: Dê-me sua mão e caminharemos
sobre pontes suspensas entre delícias e logros
e mais do que nunca juntos haveremos
de almoçar e jantar à mesa dos lobos.

Da ciência de se saber o teor do que pensamos
há o fim de si mesma e a nova lei se ergue vasta
tal prisma em caleidoscópio que já usamos
em tempo hodierno e humana idade lassa.

Acima e abaixo do trópico tóxico capital
nada há senão o longo branco braço de fio reluzente
que em cordas quase invisíveis estende o animal
em busca do primevo instante bem antes do ente.


Preto Moreno











Preto Moreno
Enviado por Preto Moreno em 29/04/2006
Código do texto: T147332

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Orivaldo Grandizoli). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Preto Moreno
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil
6768 textos (102472 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:41)