Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Intacta

Fitou-me os olhos para derrubar-me a sanidade
Mas acabou por elogiar-me a coragem
Quem há de enfrentar o que não se sabe?
Quem há de ser salvo por bondade?
Arrancou-me a roupa da piedade
Mas não se conformou com o calor que viu
Então engoliu a displicente frieza
É que talvez não se fez por mal.
Abraçou-me de tristeza até lágrimas saltarem-me meus olhos
Transformou este nobre sorriso em pedra por pura vaidade
Quebrou-me os ossos sem se condoer
Seu malefício tornou-se luxúria
Seu olho ígneo mutilou-me o corpo
Comeu-me o coração e não satisfeito ainda diabolicamente me corrompeu a mente
Mas a alma se salvou
Esta permaneceu intacta
Luyzla Garrido
Enviado por Luyzla Garrido em 30/04/2006
Reeditado em 02/05/2006
Código do texto: T147809
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Luyzla Garrido
São Luís - Maranhão - Brasil, 30 anos
25 textos (1223 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 10:45)
Luyzla Garrido