Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SUBMISSÃO EM VÁRIAS FASES

SUBMISSÃO LEGAL

Por este instrumento particular de submissão, eu, Aprendiz de poeta, brasileira portadora do RG (Régio gostar) por este homem, com CIC (clara intenção corporal) de o tomar, residente à Rua dos Sonhos, Cidade das Ilusões, nomeio e constituo meu AMOR ,  brasileiro, residente na Rua dos Prazeres, Cidade das Perdições como meu real dono,  conferindo-lhe amplos e gerais poderes, inclusive os de cláusula “ad-judicia et extra” para me subjulgar, seja na presença de quem for, me tornando subserviente aos seus caprichos, estando apta aos seus mais loucos devaneios, esperando poder lhe servir, com toda sua malicia.

Por ser a expressão da verdade, firmo a presente.


SUBMISSÃO I

Cabisbaixa, sedenta, chamo meu macho...
Em súplicas profanas, peço sua tortura
Não sou mais mulher completa...
Sou hoje somente a sua puta!

E me faço escrava, me submeto...
Quero suas torturas amorais
A me tirar de dentro de minha clausura
Me fazendo carne de seu prazer!

Adorno o meu corpo com tesão...
Balanço o corpo, solto faíscas...
Meu ventre macio espera meu homem
A tirar de mim toda minha volúpia!

Vem meu homem, meu feitor...
Meu sexo pede seu poderoso baile...
Me afoga em delírio num ir e vir ritmado
Quero me ligar ao seu desatino!

Sou escrava do seu prazer, amante libertina
Suplico o seu cheiro de cio no meu corpo...
Meu prazer vive um momento de treva...
Não deixe minha emoção inflamar sozinha!


SUBMISSÃO II

Não vou declarar amor!
 Vou é tomar seu prazer....
Trazer à tona sua paixão...
Te fazendo caminho pra percorrer!

E vou tomá-lo a força, algemá-lo...
Fazendo-o arfar de tesão...
Vou arrancar de você os mais loucos uivos...
Numa ensandecida exploração!

E quando sentir a proximidade...
De meu prêmio... o seu orvalho...
Vou abandoná-lo na cama...
Esperando sua chamada... extasiado!

Quero sua voz rouca se perdendo
Fazendo-se um eco sem fim...
Quero seus olhos perplexos...
A me dizer dona dos seus confins!

E se você me convencer...
Talvez volte a fazê-lo mapa de meu tesão!
Senão crio novo roteiro...
E busco prazer com as minhas mãos!

SUBMISSÃO...NÃO!

O que você quer?
O que espera realmente de mim?
Que eu seja aquela mulher subserviente?
Que, sem vida própria viva à mercê de você?

Se for isso, esqueça!
Não sou mulher sombra de ninguém!
Tenho luz própria... que brilha em qualquer caminho
Que se faz notar por onde passa...
Sem nem mesmo notar se você tem  brilho!

Me quer como sou?
Não tenho o tamanho da sua forma?
Então cresça rapaz!
Não espere que eu mude a minha forma!

Muita areia pro seu caminhão?
Faça um financiamento...
Adquira um caminhão melhor...

Por mais que eu me diga submissa
Minhas garras estão sempre de fora...
Esperando só uma oportunidade
De mostrar quem realmente sou!

Quer o meu amor? Eu também quero o seu...
Mas tem que ser de comum acordo...
Quero o mesmo que te dedico...
Ou talvez até mais do que me dou...

Tudo tem seu preço...Tudo tem seu par...
A vida é estrada de mão dupla, eterna doação...
Se dou, recebo...  Se não recebo, não dou mais não!
Cansei!... Cansei de parecer submissão!

Enloucrescida
Enviado por Enloucrescida em 30/04/2006
Reeditado em 18/01/2008
Código do texto: T147931

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Enloucrescida
Santo André - São Paulo - Brasil
634 textos (89716 leituras)
14 áudios (2047 audições)
4 e-livros (1045 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:20)
Enloucrescida