Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Andante

Oh! Probidade que nos trás sensação tenra idade falsidade
Ida fingida fugida dos tempos assistidos nem percebidos
O sempre recebido talvez no parcial papel que se fez réu.

Só no superficial momento lembrança imparcial supérfluo
A não exercer o que deveria ter de dignidade e justa igualdade
A cada elevado ser memória resgate a agraciar a mente irreverente.

Pela incerteza do depois... Bem depois do hoje instante ponto futuro
Que jamais revela filmes e reveja a ascendência desumana sobrepujando
O humano ser que não perceber decadência sem perder decência essência
Vir a emudecer padecer e sim tentar crescer e remexer memória.

Que faça história refaça valores que permeiam as dores que nos aflige
E nos deixa submissos ao obscuro e susceptível ao indesejável escuro
Que não é de Deus e sim de um breve adeus de um novo desabrochar
No eterno singular do ser transcendente e sempre permanente em algum viver.



Julio Sergio
Recife-PE.
(30.04.06)
Julio Sergio
Enviado por Julio Sergio em 01/05/2006
Reeditado em 28/07/2009
Código do texto: T148392
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Julio Sergio: www.poesiasjuliosergio.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Julio Sergio
Recife - Pernambuco - Brasil, 61 anos
522 textos (121065 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:45)
Julio Sergio

Site do Escritor