Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Paz

Vida tanto e quanto claridade plantei reguei
Neguei o eu íntimo ser puro loquaz capaz paz
Impuro demais imputo avais jamais fugaz.

Valores instintos estertores do porvir a não ouvir apenas vir
Não conseguir fazer ser feliz amada que Deus deu colher
Grande mulher que às vezes não quer o eu profícuo pensante.

O eu do amor da dor com meus traumas recalque alma a sofrer
Avia ente gente mente entre não mente só sente permanente
Tento no presente que agente assente atente lance enxergue.

Alcance caminho chegou que Pai legou doeu apogeu chegar
Habitaremos descanso juntando pedaços vividos a trabalhar Paz
Que o refaz refém a resgate:
 
“O Homem e seu eterno sonho de Felicidade”.

Julio Sergio
Recife-PE.
Julio Sergio
Enviado por Julio Sergio em 01/05/2006
Reeditado em 27/07/2009
Código do texto: T148396
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Julio Sergio: www.poesiasjuliosergio.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Julio Sergio
Recife - Pernambuco - Brasil, 61 anos
522 textos (121053 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:12)
Julio Sergio

Site do Escritor