Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema de uma mulher pequena

Recolho a noite em minhas pálpebras
e com ela a pequena lágrima atenta
e o lento murmúrio das águas serenas.
No instante cristalizado da memória
os horizontes dourados que foram nossa história
lutam com a penumbra do esquecimento.
Daquele tempo que não houve, guardo
as palavras e gestos de amor ensaiados
em paixão e desejo embalados.
E, assim, de névoa e brisa vestido,
habitas, homem, minhas lembranças;
povoas meus pensamentos, e em tua alma peregrina
levas o desconsolo da minha alma menina.
E quando cortas, sob o sol, cigano, planícies imensas,
sem pouso, sem dona, solto no mundo,
ainda desejo teu amor por um segundo,
sabendo, sempre, quão dolorosa a pena
de amar-te sendo aos teus olhos tão pequena.
Shirley Carreira
Enviado por Shirley Carreira em 02/05/2006
Reeditado em 20/06/2006
Código do texto: T148976

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Shirley Carreira
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
271 textos (19334 leituras)
10 áudios (2665 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:41)
Shirley Carreira