Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENQUANTO

Degusto
Gota a gota
A tua boca
Na saliva
Na palavra
-E te amo tanto.
-É poesia-
É quase prece
É quase sempre
Um quase encanto
E -tesa a alma-
E -tensa a calma-
Esmurra
E espalma
A face do medo.
Equilibro-me
Na navalha
Que desliza
-A minha carne-
-A tua derme
No arrepio
Da minha língua
No teu cerne.

E é quase sempre
Um quase encanto
O sangue quente
A noite
O manto
A mão
A mente
(A morte?)

O “enquanto”.
Dalila Langoni
Enviado por Dalila Langoni em 02/05/2006
Código do texto: T149255
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dalila Langoni
Estados Unidos
102 textos (6277 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 18:41)
Dalila Langoni