Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Serei as restrições...

Aquele belo dia que se foi
ao luar das nossas paixões,
Totalmente completou a arte que pensávamos ter,
diante dos nossos olhos.
Porque os mitos apavoravam todas as nossas brincadeiras
e não tínhamos coragem de nos aproximarmos da verdade,
levamos vários anos pensando que a inocência seria pura conseqüência,
porem , chegou o grande dia, que nos desafiava em todas as nossas fantasias.
Meus olhos cerrados, os seus também,assim partimos para engrandecer
o que queríamos,mas, não sabíamos inteiramente.
Abraçamos desesperadamente um ao outro,
querendo chegar a qualquer lugar,
onde nunca imaginamos estar.
Então fizemos tudo o que permitiram as estrelas,
nossos corpos translucidaram,
e a lua chorou de emoção.
Nos dois estávamos numa redoma nuclear
e a expansão de nossas almas revirava em torno de toda a cúpula,
em certo momento senti que desintegramos,
e éramos só áureas no topo de um ápice inenarrável.
Não íamos mais voltar,
mas,deixamos responsabilidades para findar
e não tínhamos como dizer que não podíamos,
outras vidas dependiam das nossas.
Assim vagarosamente viemos de volta,
concentrando,concentrando,concentrando.
E acordamos num beijo,
onde tudo começou a fazer parte da nossa história.
Agora namoramos em nossa simplicidade,
sabendo o poder que temos nas mãos.
Condor Azul
Enviado por Condor Azul em 03/05/2006
Código do texto: T149865
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Condor Azul
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 54 anos
721 textos (26286 leituras)
1 áudios (175 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 18:15)
Condor Azul