Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Era um dia qualquer como ontem...

Era um dia qualquer como ontem
Caminhava, um caminho
Pronto para meditar, meditar, meditar
Até que parei para descansar
Na beirada do caminho
Joguei meus óculos no chão
Feito um poste de luz
Me surpreendi com o meu próprio brilho
Porém, ao observar a terra
Senti como sou pequeno
Mesmo brilhante, compreendi então
Ser apenas um leve e diminuto reflexo
De uma luz maior.
Meu Deus, como chorei de emoção.

Ainda hoje, no brilho espesso do espaço, a emoção é por demais latente. Seja qual for este brilho que me cerca.

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 06/05/2005
Código do texto: T15119
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120252 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:09)
Peixão