Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0276 - Errante


 
Como falar de fé, se ao menos fosse chuva
ou até tivesse algum calor?
Talvez eu precise de mais tempo, mais sonhos,
quem sabe uma canção de amor!
 
Poderia ser um coletor de paixões,
um presente para cada coração,
um ser quase indestrutível,
capaz de inventar carinhos e gestos bons.
 
Seria eu um poeta louco?
Ou apenas um apaixonado que anda vadio?
Quero ser a honra das juras dos amantes,
o som do vento na madrugada solitária.
 
Meu coração é como uma casa de quatro cantos,
um lado para cada sentimento, paixão,
ao lado da felicidade, amor, d'outro lado, solidão...
alternando cantos tento parar no centro da vida.
 
Qualquer noite celebro minha primavera,
ultrapasso as estações, paro o tempo,
recolho alguns pedaços que perdi pelo caminho
e grito: Liberdade! Liberdade de amar!

14/05/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 06/05/2005
Código do texto: T15254
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116251 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:25)
Caio Lucas