Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

É tarde

________________________________

Uma pausa... e o poema
Se transforma
Nessa indulgência perdida
Dos olhos dos homens...
Os sentimentos fluem
E extravasam a essência
Dos mais íntimos pensamentos
Onde verdade aporta
Onde seguimos acobertando
Essa vontade de tudo
Essa saudade de nada.

           E no papel
           A devastação, o vazio
           Sombras que acalentam
           Luzes que solfejam
           As cores e as dores do amor.

É cedo...
Palavras adejam e proclamam
O som da Terra, da chuva, do sol
Entremeando-se às pedras e aos cristais
Esse amálgama quente,
Dos sonhos noturnos.

           Poema...
           Razão que se confunde
           Doçura ardente
           Em noites insones...
           Paradoxo, delírio...
           Entrega, soluço, devaneio.


É tarde...
E nem percebemos na noite
Essas palavras inertes
Que em tudo transbordam
A dor circunstante
Que não se atenua...





Claude Bloc
Enviado por Claude Bloc em 09/05/2006
Código do texto: T153204

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Claude Bloc
Fortaleza - Ceará - Brasil
199 textos (7784 leituras)
12 áudios (1127 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 01:58)
Claude Bloc