Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ASNEIRAS & BESTEIRAS

O relacionamento entre um homem e uma mulher, em muitos casos, acaba esfriando porque ele ou ela, às vezes ambos, dão importância a coisas miúdas e esquecem do principal.



Deixe de besteiras e asneiras,

queixumes e ciúmes

sem eira nem beira,

não somos dois, somos um,

continuando assim somos nenhum;

Nas esquinas da vida

escorre na guia o veneno de bocas malditas,

corre o falso conselho e cria a ilusão,

no reflexo do espelho que cega a visão;

A palavra nefasta confunde, convence,

faz da sorte a madrasta,

e dissimula a vil intenção;

Olhe o tempo querida, aviste os sinais,

temporal de inveja, veleja,

furacão agita as águas sinistras,

querendo cercar, represar no escuro porão,

nosso claro límpido mar de emoção;

Preste atenção, a brisa sussurra e avisa,

quando juntos estamos

o mal que inferniza, o amor finaliza,

e o vento do tempo sem contratempo

sopra esse rio de queixumes, ciúmes e ais

pra desaguar as besteiras e asneiras

em outro cais.


dez/04

Andrade Jorge

direitos autorais registrados

ANDRADE JORGE
Enviado por ANDRADE JORGE em 09/05/2006
Reeditado em 16/07/2006
Código do texto: T153272

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ANDRADE JORGE
Jundiaí - São Paulo - Brasil
1027 textos (90000 leituras)
26 áudios (1819 audições)
2 e-livros (330 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:50)
ANDRADE JORGE