Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Gosto do Que Gosto

Gosto de que gosto,
faço por mim,
ressalto dos inválidos
sou sol e lua.

Me refaço, mas
não me recomponho,
sou fácil igual dedal,
sou picado com azia,
porto seguro não sou,
sou prefácio dos nativos,
roda dos parasitas.

Gosto porque gosto,
amo por desamor,
me querem
por amor.

Mas não saio desta
e é o que me resta.

Azar.Fruto do mestre!

Não saio mais
desta
minha flor,
se é o que me resta:
muita pressa
nesta mecha de cor,
tem lá.

Nunca fui santo,
nunca coloquei saias,
e se perguntarem
quem fala,
digam: é o João.

Sou flácido no dizer,
amparo de loucas,
loucas mulheres...
que se puseram nesta vida
e não sabem o que
mais fazer.

Prá que vim,
perguntam
calorosas e
em calose!

Onde está meu príncipe
prometido?
Talvez, enjaulado?
Perguntam curiosas !

E eu sei?

Passo ao largo,
tomo aguardente,
sinto dores,
mas vou em frente.
Atrás ficam os
dissidentes.

Pazes não faço mais.
De mal fico assim,
torto demais !

Se perdi, perdi feio!
Se ganhei,veio mal-feito!
José Kappel
Enviado por José Kappel em 12/05/2006
Código do texto: T154612
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26782 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:45)
José Kappel