Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sou,

Negro desta África branca e ruidosa.
Negro no sangue, na cor, na dor e alma.
A fome é estúpida. Mas tenha calma,
A vida aqui é lama vil e jocosa.

Grito, mas o meu desespero é mudo.
Às vezes choro, aí vou na contramão.
Este é mesmo o submundo do deus cão.
Ainda bem que sou um idiota surdo.

Não escuto. Me calo ante seu lamento
Nas noites mundanas e solitárias.
Sou apenas um engodo, um excremento,

Deste demônio, chamado vaidade.
Sou um anjo de roupas mortuárias,
Sou um nada, desta crua realidade.
Pedro Cardoso DF
Enviado por Pedro Cardoso DF em 12/05/2006
Código do texto: T154744
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedro Cardoso DF
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 68 anos
4322 textos (94867 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:19)
Pedro Cardoso DF