Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
                           Acredite,
                           Dentro, tenho
                           Um menino,
                           Travesso,
                            Avesso
                            A todo protocolo...
                            
                            Por isso
                            Com licença,
                            Até logo,
                            Vou fechar
                             A casa pra balanço
                             Deixar todo ranço....

                            Buscar 
                            No meu quintal
                            Laranjas maduras
                            Sabiás
                            Aquele avental
                            Usado pra fazer comidinhas...
                            
                           Rever
                           Meus sonhos de menina,  
                           Ouvir meu coração....

                          Por aqui
                          tudo é muito velho,  
                          Ninguém mais brinca,
                          Ninguém dá boas risadas,
                          Até as meninas
                          São muito arrumadas...
                          Parecem embaladas
                          Pra presente...
                          È tudo vitrine
                          Ninguém parece gente...
                          Preciso me recolher
                          Lançar meu olhar
                          de frente....
                          Contemplar o sol poente...
                          Assobiar
                          Aquele
                          Assobio estridente....
                          Pular o "muro"
                          Enfim ir em frente.....
                          Tomar uma sopa quente,
                          Uma atitude,
                          Agora!!!!

                          Sabendo
                          Que a hora
                          È de rir,
                          Cantar,
                          Ir embora,
                          Jogar todo lixo
                          Fóra!
                          Por mais que esteja embrulhado
                          Em papel colorido,
                          E seja declarado
                          Ultimo tipo.
                          Não engulo mais 
                          Este mito...
                          Por isto
                          Vou dar meu grito!
                          
                          Em dores de parto,
                          Quero dar á Luz,
                          No interior do "quarto"
                          Um mundo Criança,
                          Que seja capaz
                          Da esperança
                          E da paz!
                                     



                  

        
  
Teca
Enviado por Teca em 12/05/2006
Código do texto: T154763

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar a autoria de Teca e o site www.recantodasletras). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Teca
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil
1121 textos (122845 leituras)
5 e-livros (1459 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 15:05)
Teca

Site do Escritor