Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sepulto Alado

Sou angustioso e perolado,
por argamassa de cimento,
por pontes de três traves.

Sou a chave e a perdedura,
sou a chama, o fogo, a meia-luz,
a dor de todos, o trio de um par.

Canto cotovias e vãos do
além mar.
Nas manhãs de Carnaval
sou braseiro de solidão

Sou impuro e gasto!
Mas de inocente tenho de pouco,
tenho classe especial,
de chorar saudades,
sempre que vejo algum amor
nascer
e o meu sepultado,
bem alado!

José Kappel
Enviado por José Kappel em 13/05/2006
Código do texto: T155202
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2203 textos (27426 leituras)
1 e-livros (132 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 01/05/17 03:25)
José Kappel

Site do Escritor