Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pó de Vento

Se mantos azuis cobrem o céu
e enchem o corpo de alegria
é porque você está
a caminho de sua vida.

Mas,não me pergunte o porquê das coisas.
Sou profeta raso, sem profissão.

Nada tem uma explicação, uma causa e um efeito.
Tem suposições e cores de suspeição.

Mas não faça de mim o porta-voz das pequenas causas, dos cansaços e dono da verdade,enganador das mentiras.

Se estou começando,não quero partir,
levado pelo vento. ou sendo erguido
por pesadas ardoses de falsos reis,
de fugas intensas e
tempestades ocasionais.

A gente é porque é,e nunca porque nunca desejou ser.

E, sendo assim, a gente é metade do nada, parte inteira do fragor que vai chegar.
José Kappel
Enviado por José Kappel em 13/05/2006
Código do texto: T155204
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26779 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:55)
José Kappel